GaleriasNotícias

Foi realizada segunda-feira, 30 de novembro, a premiação do concurso de desenho com o tema “A história de Araraquara não começa com Pedro José Neto: quem eram os Guayaná?”, uma parceria entre a Fundação Araporã e a Escola do Legislativo da Câmara Municipal de Araraquara. A cerimônia aconteceu no plenário desta Casa de Leis.

O evento faz parte dos objetivos do Memorial da Câmara Municipal, que está sob a responsabilidade da Escola do Legislativo, que visa promover o resgate e garantir a memória da cidade de Araraquara.

Foram premiados os três primeiros colocados das seguintes categorias: 6º e 7º; 8º e 9º anos do Ensino Fundamental, 1º ao 3º anos do Ensino Médio. A premiação foi entregue pelos membros da mesa que foi presidida pela Presidente da Escola do Legislativo, Vereadora Edna Martins e contou com a presença do Vice-Prefeito Antônio Coca Pinto Ferraz, o indígena, Kayrra, o Vereador Gérson da Farmácia e Grasiela Lima, vice-presidente da Fundação Araporã.

Os alunos premiados da primeira categoria foram Felipe Jacó Moreira Lopes, da EMEF “Prof. Henrique Scabello” orientado pela professora Flávia Parisi; Lucas Gabriel Dias dos Santos, da EMEF “Engº Ricardo Caramuru de Castro Monteiro, pela professora Denise Franciscato e Letícia Laurenti Olivi, da Cooperativa Educacional de Araraquara, professor José Vicente Mazon. Menção honrosa para a aluna Nicole Pellissari Domingos da mesma instituição de ensino.

Na segunda categoria o aluno Brunno Melo Molina, Pueri Domus de Araraquara, professora Márcia Camargo; Luiz Henrique dos Santos Alves Pedroso e Kelly Boiaro dos Santos, da CEC. Alescio Gonçalves dos Santos, professor Geraldo Luiz Barbosa. Menção honrosa para o aluno Rafael José da Costa de Oliveira também.

Na terceira categoria os alunos Pedro Bronie, Isabella Barmbilla Barreto e Alisson Rodrigo Craveiro Tenório, todos da Escola Estadual Angelina Lia Rolfsen sob a orientação da professora Francislaine Fábio.

Ao explicar o projeto, a coordenadora e vice-presidente da Fundação Araporã, Grasiela Lima, destacou a importância dos estabelecimentos de ensino na conscientização da população. “É fundamental que a gente, através da escola, enquanto instituição de ensino, traga para os alunos essa consciência crítica e a consciência da necessidade de transformação de uma realidade que, ainda, hoje, é desigual e violenta contra aqueles considerados diferentes”, afirmou.

Para o Vice-prefeito Antônio Clóvis Coca Pinto Ferraz participar desta premiação é muito gratificante, pois está relacionada a educação. “O tema escolhido para o concurso foi muito apropriado. Ele resgata um pouco a história indígena do nosso país e de nossa região. É preciso respeitar todas as nossas culturas e um evento como este mostra o respeito que está sendo despertado em cada cidadão araraquarense. Estou muito feliz e parabéns pela iniciativa ”, afirmou.

Os indígenas Kayrra da Tribo Pataxó, Tamikuã da Kariri-Xocó e Kolinan da Tribo Terena que fizeram a oração inicial, como também a dança ritualística na abertura da exposição dos desenhos premiados, destacaram a importância do resgate de suas culturas e sentiram-se honrados em fazer parte dessa festa. “Vamos propagar a acolhida de nossas origens pela cidade de Araraquara e principalmente por sermos recebidos tão bem pela Presidente da Escola do Legislativo, Edna Martins, Vice-presidente da Fundação Araporã, Grasiela Lima e a professora e artista plástica Márcia Camargo que abriu espaço para divulgarmos nossa cultura nessa região”, disse Kayrra.

As professoras do CAIC do Vale do Sol Rafaela Rabesco e Rosana Aparecida da Silva fizeram uma homenagem aos povos indígenas do Brasil com o tema “Tempos de ser: o olhar indígena recriando a humanidade”, momento de muita emoção.

Organizado pela Fundação Araporã/GEERERI – Grupos de Estudos “Educação e Relações Étnicos-Raciais nas Temáticas Indígenas -, o concurso contou com o apoio da Diretoria Regional de Ensino de Araraquara; Secretaria Municipal de Educação; MAPA – Museu de Arqueologia e Paleontologia de Araraquara e Museu Histórico e Pedagógico “Voluntários da Pátria”.

A presidente da Escola do Legislativo, Vereadora Edna Martins abriu a premiação falando da importância do resgate da história dos povos indígenas.  “A proposta do Concurso com a temática indígena possibilita que a diversidade cultural e étnico-racial seja trabalhada de forma a promover o reconhecimento das contribuições culturais e sociais desses povos e sua inserção como cidadãos. Estou muito feliz com os trabalhos apresentados, pois percebo que o resgate da cultura indígena está se fortalecendo cada vez mais e quero agradecer a participação de todos os alunos, professores e instituições envolvidas que abrilhantaram a noite desta Casa de Leis e aproveito para convidá-los para exposição dos trabalhos premiados que ficarão expostos até dia 11 de dezembro”, destacou.

Texto original postado em: Câmara de Araraquara, SP

Veja fotos do evento:

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário