Os projetos que a Fundação Araporã desenvolve possuem suas ramificações de trabalhos e estudos, porém com objetivos em comum – a divulgação e defesa dos povos indígenas, suas lutas, culturas e heranças; seja através da consultoria em arqueologia que desembocam em conhecimento científico e educação patrimonial, dos grupos de estudos com suas atividades e pesquisas, dos convênios firmados com prefeituras que refletem em trabalhos técnicos, científicos e de educação, e, através de cursos e eventos como Ameríndia e o Brasil Indígena.

1.) Carteira Indígena: Segurança Alimentar e Desenvolvimento Sustentável em Comunidades Indígenas

2.) Povos Indígenas: História e Cultura dos Primeiros Habitantes do Centro-Oeste Paulista

3.) Arqueologia Museu e Patrimônio

3.1.) Convênio Prefeitura Municipal de Araraquara

  • Ameríndia 2009;
  • Ameríndia 2010;
  • Criação e estruturação do MAPA – Museu de Arqueologia e Paleontologia de Araraquara;
  • Criação e estruturação do CECRAD – Centro de Conservação e Restauro de Acervos Diversos;
  • Consolidação do laboratório arqueológico;
  • Diagnóstico das coleções arqueológicas do Museu Arqueologia e Paleontologia de Araraquara (MAPA);
  • Trabalho de curadoria de patrimônio arqueológico: tratamento, triagem, análise e acondicionamento de acervos arqueológicos diversos;
  • Recepção de coleções arqueológicas salvaguardadas por colecionadores particulares
  • Restauração, conservação e preservação de material arqueológico;
  • Organização da primeira exposição de longa duração de arqueologia intitulada “MAPA: Múltiplos Olhares”, com apoio da empresa Zanettini Arqueologia, 2011;
  • Curadoria e Análise do acervo resultado do “Programa Guarani de Gestão dos Recursos Arqueológicos na área da Usina Guarani S/A – Açúcar e Álcool Usina Cruz Alta – Etapa de Resgate Arqueológico- Unidade Mandu Município de Olímpia Estado de São Paulo”, 2012-2013;
  • Programa de capacitação técnica, curadoria de acervos arqueológicos e educação museal, 2013-2014:
    → Ocupação da reserva técnica do MAPA e padronização do acervo arqueológico;
    → Educação: criação de roteiros de mediação, mediação com grupos escolares, sessões de cinema no museu;
    → Exposição temporária: “Armadilhas indígenas” e “Expressões: o Homem, a Arte e o Tempo”
  • Programa de capacitação técnica e curadoria de acervos musealizados, 2015;
  • Estudos arqueológicos na Região de Araraquara, Estado de São Paulo;
  • Participação de oficinas da XI Semana Brasileira de Museus, 2013;
  • Projeto “Recuperação e conservação de acervos do patrimônio histórico e cultural de Araraquara”, 2014;

3.2.) Convênio Prefeitura Municipal de Lins, finalizado em 2012

  • Exposição Arqueológica Kiju Sakai;
  • Projeto de intervenção museológica no futuro Museu Histórico e Arqueológico de Lins;
  • Construção da Casa Indígena nas dependências do museu;
  • Ação Educativa: Escavação simulada na aldeia Icatú; prospecções arqueológicas;
  • Construção da Casa do caboclo;
  • História da antiga estação ferroviária;

3.3.) Programa De Ação Educativa

  • Projeto “A Arqueologia vai à escola” – Colégio Pueri Domus, 2011;
  • Patrimônio Ambiental e Cultural da bacia do médio curso do Tietê nos municípios de Arealva, Iacanga, Ibitinga, Reginópolis e Uru;
  • Para uma construção da consciência do patrimônio ambiental e cultural de Juquitiba e Miracatu, no Vale do Ribeira;
  • Educação Patrimonial: Conhecendo para preservar: a Arqueologia e o Patrimônio Cultural da região de Araraquara/SP;
  • Projeto de Arqueologia e Educação de Poços de Caldas, desenvolvido pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas em Memória, Cultura e Educação/FAE/UEMG, 2012;
  • Programa de Educação Patrimonial no município de São José do Rio Preto, no âmbito do Programa de Prospecção Arqueológica na área de loteamento Europark, 2012;
  • Programa de Educação Patrimonial de âmbito do projeto de prospecção arqueológica da área de abrangência da LT 500 KV Nova Araraquara – Araraquara CTEEP – Araraquara Furnas (SP);
  • Programa de Educação Patrimonial no âmbito do Programa de Prospecção Arqueológica na área de implantação do loteamento Parque FABER CASTELL III, Município de São Carlos, Estado de São Paulo, 2013;
  • Programa de Educação Patrimonial no âmbito do licenciamento ambiental da área de expansão da Usina Santa Cruz, envolvendo os municípios de Araraquara, Américo Brasiliense e Santa Lúcia, no estado de São Paulo, 2013;
  • Programa de Educação Patrimonial nos municípios de Bebedouro, Catanduva, Monte Alto, Taiaçu, Taquaritinga, Vista Alegre do Alto, no âmbito do Programa de Gestão dos Recursos Arqueológicos Nardini Agroindustrial Ltda, 2013;
  • Programa de Educação Patrimonial no município de Araraquara, no âmbito do Projeto “Recuperação e conservação de acervos do patrimônio histórico e cultural de Araraquara”, 2014;

4.) Organização de eventos, cursos e concursos

  • Simpósio de Arqueologia da UNESP-Araraquara, 2010;
  • Ameríndia 2012 – promovido pelo Centro de Estudos Indígenas Miguel A. Menéndez – CEIMAM/FCL/UNESP em parceria com a Fundação Araporã;
  • I Encontro Brasil Indígena: A temática indígena na escola, em parceria com a UNIP e SESC, 2013;
  • Exposição Harald Schultz – “Fotógrafo Etnógrafo”, em parceria com o SESC, 2013;
  • Apresentação do filme “As Hiper Mulheres” e debate com o diretor Takumã Kuikuro, em parceria com o SESC, 2013;
  • Ameríndia 2014 – promovido pelo Centro de Estudos Indígenas Miguel A. Menéndez – CEIMAM/FCL/UNESP em parceria com a Fundação Araporã;
  • Concurso de redação “Aracoara e os povos indígenas – a história de Araraquara não começa com Pedro José Neto”, 2014;
  • Curso: “Religião e Antropologia”, ministrado pela Profª Drª Silvia M. S. Carvalho, com apoio do Museu Histórico e Pedagógico “Voluntários da Pátria”, 2014;

5.) Plano de Desenvolvimento Etnoambiental

  • Relatório circunstanciado de identificação e delimitação das terras indígenas Guarani de Itaporanga e Barão de Antonina/SP;

6.) Desenvolvimento de Publicação Especializada

  • Levantamento de dados a partir de inventário arqueológico para alimentação do SIG (Sistema de Informações Geográficas) para elaboração da carta arqueologia da região de Araraquara;
  • Desenvolvimento de estudo para criação de periódico da Fundação.